COMPARAÇÃO DO TESTE DE FORÇA MUSCULAR EM PACIENTE COM DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE (DMD) – ESTUDO DE CASO

Autores

  • Kauana Barbieri FAESO
  • Monique Endo
  • Érica Tonon

Palavras-chave:

Degeneração muscular, tratamento, fisioterapêutico

Resumo

A Distrofia Muscular de Duchenne (DMD) está entre as patologias infantis mais severas e incapacitantes caracterizada pela fraqueza muscular progressiva dos músculos esqueléticos. O objetivo deste trabalho foi o de verificar alterações e/ou manutenção no grau de força muscular de um paciente portador da DMD. Para este estudo foi realizado uma comparação das fichas de avaliação do teste de força muscular manual de um paciente atendido na clínica de fisioterapia da Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos entremarço de 2010 a março de 2011. Os resultados foram que os movimentos de flexão, extensão, abdução e adução de ombro manteve o grau de
força muscular. O movimento de flexão de cotovelo direto também manteve seu grau de força, porém o movimento de flexão de cotovelo esquerdo e a extensão de cotovelo bilateralmente diminuíram em um grau de força muscular segundo os testes de força manual analisados. No punho também houve uma diminuição do grau de força comparado apenas no lado esquerdo nos movimentos de flexão e extensão, mantendo o grau de força no lado direito. No quadril manteve-se preservado o grau de força nos movimentos de flexão, abdução e adução com ganho de força muscular no movimento de extensão. Nos movimentos de flexão e extensão de joelho houve um ganho de força bilateralmente e por fim, no tornozelo houve um ganho de força maior na dorsiflexão bilateral do que a flexão plantar. Concluímos que por ser uma patologia progressiva, a atuação fisioterapêutica foi essencial para a manutenção e até mesmo para o ganho de força muscular desse paciente.

Downloads

Publicado

04/24/2022

Como Citar

Barbieri, K., Endo, M., & Tonon, Érica. (2022). COMPARAÇÃO DO TESTE DE FORÇA MUSCULAR EM PACIENTE COM DISTROFIA MUSCULAR DE DUCHENNE (DMD) – ESTUDO DE CASO. Revista Hórus, 7(03), 9–18. Recuperado de https://estacio.periodicoscientificos.com.br/index.php/revistahorus/article/view/1073

Edição

Seção

Artigos